Tag Archives: scrum

CSM com Rafael Sabbagh e Marcos Garrido

Tive o privilégio de assistir ao curso de CSM Certificate ScrumMaster (Scrum Alliance) ministrado por Rafael Sabbagh e Marcos Garrido no Agile Week, pré Agile Trends. Rafael Sabbagh tem o primeiro livro de Scrum produzido no Brasil pela Editora Casa do Código, que lerei na sequência e incluo um review aqui.

 

Agora sou certificado oficial ScrumMaster pela AgileAlliance.

 

Impressões gerais sobre o curso de CSM:

SABBAGH e GARRIDO apresentaram um conhecimento sólido na aplicação de Scrum. Isto é ótimo para exemplificar o uso de alguns conceitos e ajudar da compreensão do formalismo do Scrum. O histórico de ter ministrado o CSM anteriormente traz pontos de vistas interessantes e úteis.

O tempo de dois dias (16 horas) foi bom para balancear a teoria com prática utilizando dinâmicas e colocar a “mão na massa”. O primeiro dia foi a introdução aos conceitos do Scrum e balanceamento do conhecimento entre os participantes, finalizando com uma retrospectiva Start/Stop/Continue eleita pelo grupo usando FiveFingers.

SCM_Scrum_Retro_Review

No segundo dia, uma abstração sobre como organizar um backlog me chamou atenção; a foto de uma cidade, na qual o que está perto se tem detalhes claros e o que está mais no horizonte se tem uma visão, apenas. Neste exemplo, podemos explicar detalhes em um backlog de trabalho (Product Backlog). Itens que estão perto de serem desenvolvidos tem detalhes claros. De acordo com o progresso do projeto itens do horizonte chegam mais perto e são detalhados. Portanto, não detalhe todo seu backlog, somente o que está perto de ser desenvolvido.

SCM_Scrum_Backlog_granularity

 

Atividades aplicadas:

Abstração do que é o Scrum, atividade de nivelamento para demonstrar a experiência dos grupos. Cada grupo gerou sua visão do Scrum e explicou para os demais grupos o seu ponto de vista. Tivemos vários fluxos e desenhos “legais”; uma das abstrações foi do jogo de basquete (BasketOnScrum), esse nome eu inventei agora :), onde todos criamos:

IMG_3049

 

  • PO (Product Owner), o treinador;
  • Time de Desenvolvimento, o time de jogadores;
  • Scrum Master, o capitão do time;
  • Cliente ou Sponsor, a torcida;
  • Visão do Produto, a meta do campeonato que é ser campeão;
  • O Projeto, o campeonato;
  • O Jogo, um sprint;
  • Definition Of Done, cada ponto no jogo;
  • Product Backlog, a contabilização de pontos e a estratégia no campeonato;
  • Release Planning, a tática do jogo;
  • Sprint Backlog, a estratégia do jogo.
  • Sprint Review, pausa do jogo.

IMG_3054

IMG_3056

Faz/Não Faz e É/Não É , uma atividade de nivelamento para workshops ágeis que faz todos os participantes revisarem os papéis do Product Owner, Scrum Master e Time de Desenvolvimento. Eficaz para grupos com diferentes níveis de experiência e aprendizado coletivo.

IMG_3053IMG_3055CSM_Agile_Scrum_1

Five Fingers, é uma ferramenta para feedback em grandes grupos (20+), na qual você usa sua mão para indicar sua resposta, sendo: 1 dedo é não aceito, … ,5 aceito completamente.

Buy a Feature, atividade de priorização de itens, na qual se escolhe os de mais valor dentro de um conjunto. Neste exemplo foram utilizados itens no product backlog. A ideia principal é priorizar itens de mais importância.

IMG_3060

 

Referências utilizadas: 

SABBAGH mencionou alguns livro, dentre eles:

Minha avaliação final e ROI:

POSITIVO. Aprendi novos modos de facilitação e mais sobre Scrum! Recomendo o curso para pessoas que querem iniciar ou ver uma visão diferente sobre como adotar ágil especificamente Scrum.

Um dos feedbacks to pessoal que atendeu o curso foi relativo a retrospectivas. Eu recomendo a leitura deste material aqui e as referencias usadas.

Dica para preparação para o exame de CSM, a K21 tem um simulado aqui.

Interessado em outras atividades ágeis?

Drop-Delegate-Redesign (Jogue Fora – Delegue – Redefina) , ajuda a identificar tarefas de valor.

Retrospectivas ágeis ( Agile Retrospectives ) é uma ótima maneira de ajudar seu time.

Comportamento na Liderança Servidora ( Servant Leardership )

Liderança servidora (Servant Leardeship) é uma das filosofias de liderança e também uma prática que completa um líder, esta prática não é nova e tem diversas roupagens a mais moderna vem de Robert K Greenleaf que publicou um artigo em 1970 sobre o assunto e tem diversos livros.

Alguns padrões sugesridos por Greenleaf são que um Lider Servidor …

  • Escuta e suporta os membros do time na identificação do problema e na tomada de decisão;
  • Entende e cria empatia com outros;
  • Encoraja e presta suporte no desenvolvimento pessoal de cada indivíduo;
  • Convence no lugar de usar autoridade;
  • Pensa além das atividades do dia-a-dia;
  • Observa onde ele/ela poderia ajudar sem diminuir o compromisso dos outros;
  • É franco e valoriza franqueza em outros.

Uma abordagem mais pragmática para uma liderança enxuta (Lean Leader), é citada por Dean Leffingwell (SAFe):

  • Entenda o fluxo de valor completo da empresa;
  • Tenha uma visão econômica;
  • Tenha visão sistêmica, evite otimizar apenas subsistemas;
  • Disponibilize um ambiente segura para crescimento( experimentações e correr riscos);
  • Transparência, visualização de todo o trabalho;
  • Entender o poder da Lentidão, utilização abaixo de 100%;
  •  Promover colaboração com honestidade, integridade, e confiança;
  • Assumir responsabilidade pela mudança;
  • Assumir e suportar o Manifesto Ágil de software, mostrando seus valores e princípios dia a dia;
  • Decisões baseadas em fatos;
  • Permitir decisão ser tomada o mais próximo de sua origem;
  • Desenvolvimento Humano baseado no entendimento que é uma maratona e não uma distancia curta;
  • Compreender e habilitar motivação intrínseca em trabalhadores experientes;
  • Não deixar má qualidade seguir adiante;
  • Servir como facilitador para os princípios enxutos;
  • Definir limites e não o conteúdo;
  • Entender e controlar trabalho através de processos e capacidades (Lead Time);
  • Conduza mudança sistemática;
  • Oriente e aconselhe individuos e times;
  • Desenvolva pessoas não coisas;
  • Interaja / Modifique sistemas existentes de uma forma construtiva;
  • Saiba quando assumir uma posição e quando sair da frente.

Este tópico está sendo escrito ainda, ao longo do tempo vou atualizando com mais informações e detalhes.
Obrigado pela leitura, tem alguma outra ideia? ou recomendação?

Última revisão: 13/Setembro/2015